News

Empreendedorismo e os sonhos compartilhados

Sair fora da caixa é um ato de coragem antes de mais nada. Migrar de um modelo convencional de trabalho com CLT, jornada com carga horária fixa, certas seguranças e se jogar com tudo em uma busca motivada por um propósito, por um novo estilo de vida é o que move Cristiane Beux, uma das mais novas profissionais a se instalar no coworking da Fábrica do Futuro.

Advogada, natural de Curitiba, Cris Beux está erradicada em Porto Alegre há cinco anos. Em 2019, após uma sólida experiência no mercado de trabalho, surgiu a ideia de buscar um novo life style, com mais flexibilidade para conciliar questões pessoais e profissionais. Com esse desafio, Cris optou pelo empreendedorismo, porém sem a ideia de se estabelecer em um espaço convencional, buscando um ponto comercial e abrindo um escritório.

A partir dessa iniciativa, de buscar novas alternativas e romper com modelos tradicionais, aconteceu o nosso primeiro encontro. Cris veio à Fábrica do Futuro e ficou super empolgada com o que viu. Pensou logo de cara: “legal, estou em um ecossistema bem bacana para startups”. Como realizou uma especialização em direito para startups com o objetivo de atender esse público, era chegada a hora de unir forças e de alguma forma estar inserida nesse contexto.

De cara, surge o primeiro questionamento: como interagir em um ambiente predominantemente com startups como coworkers? Este era o desafio inicial, no papel de profissional liberal. Mas aí está toda a diferença, quando falamos em Fábrica do Futuro. Somos um ecossistema de inovação totalmente inclusivo e entusiasmado com a diversidade. Como diz a coworker, já no seu primeiro dia na Fábrica, Rafael Wildgrub, Diretor de Operações da Fábrica do Futuro, a procurou para conhecer melhor a sua proposta em uma conversa que rendeu frutos. Além de conquistar seus primeiros clientes dentro do ecossistema, surgiu uma proposta ousada, voltada à educação: desenvolver palestras com temas contemporâneos relacionados à área jurídica.

Na segunda-feira (10/06), Cris Beux realizou a sua primeira experiência como palestrante na FdoF. O tema da palestra foi “Nova Lei de Proteção de Dados – Qual o impacto no seu negócio?”. Em sua abordagem, a advogada empresarial e consultora jurídica evitou usar uma linguagem habitual aos advogados, conhecida como “juridiquês”, mas de forma simples e didática mostrou que a Lei nº 13.709/2018 vai impactar todos os ambientes de negócios e áreas como recursos humanos, marketing, finanças, entre outras. O evento contou com boa presença de público.

Outro aspecto importante do evento é que a palestra foi gratuita, demonstrando o propósito da Fábrica do Futuro em compartilhar conhecimento entre os próprios habitantes e público em geral. Eu compartilho o que sei hoje, você me passa o seu conhecimento amanhã. É uma espécie de desenvolvimento coletivo por meio da colaboração mútua.

No horizonte, um tema de estudo que também deve ser disseminado pela advogada é Compliance e Segurança da Informação. Para a profissional, o ritmo desse novo momento é bem diferente de uma rotina como colaboradora de uma empresa tradicional, com uma atuação um pouco mais artesanal, porém é possível produzir da mesma forma, com a diferença que dá para flexibilizar o tempo e ter mais qualidade no trabalho. Outro fator bem importante desse novo momento é a colaboração e a ajuda mútua entre todos que vivem o dia a dia da Fábrica do Futuro.

Programada para viver um ano voltada ao empreendedorismo, Cris Beux espera seguir nesse caminho, consolidando a sua atuação dentro desse ambiente, principalmente por oportunizar uma experiência pessoal que vale mais que o retorno financeiro que as grandes corporações oferecem. Estamos falando do tempo disponível para viver a vida e exercer a maternidade em sua plenitude, sem ter o peso nas costas de ter que se ausentar do trabalho. Bem-vinda à Fábrica Cris Beux!

Veja também: